A creatina para quem não conhece é um dos aminoácidos que o corpo humano produz por si só.

Naturalmente no fígado e dentro do organismo a creatina age como uma espécie de acumulador para energias rápidas, mas isso ocorre depois de ser alterada por uma molécula conhecida como fosfocreatina.

Acontece que justamente por isso a creatina é excelente ajuda para os atletas que fazem atividades de explosão como saltos ou outras modalidades de desempenho rápido, e ocorre que com esse tipo especifico de ajuda é possível se recuperar mais depressa depois dos treinos, e assim estar preparado mais rapidamente para os futuros exercícios.

Uma observação importante é que a creatina ajuda no desempenho porque funciona como acumuladora de energias, e exclusivamente isso.

Apesar de ajudar a definir e aumentar os músculos a creatina não aumenta a força nem a resistência física e por isso é muito arriscado ingerir creatina sem o acompanhamento de um profissional responsável como um médico endocrinologista ou nutricionista.

É que os perigos para a saúde podem ser realmente muito graves representando inclusive risco de morte, porque o principal efeito da creatina é diretamente nos rins.

Ela altera a forma com o corpo humano filtra a água, e passa a acumular líquidos dentro da celular muscular, aumentando a massa através do inchaço dos músculos.

Por isso se o indivíduo for pré-disposto a contrair doenças renais, mesmo que ainda não saiba disso pode desenvolver cálculo renal e diversas insuficiências difíceis de reverter, além do mais sódio na creatina fará o corpo inchar e assim, se houver necessidade desse tipo de suplementação a dieta deverá ser toda reformulada para diminuir a máximo a taxa de ingestão de sal.

O Mito da Cafeína

Que há um mito disso sabemos, mas ainda não temos ideia sobre de que lado ele esta. Alguns dizem que ingerir cafeína potencializa em até 30% o efeito da creatina no metabolismo proporcionando inclusive o aumento do entusiasmo.

Mas por outro lado está a drástica contradição, porque alguns defendem que o café atrapalha e até anula o efeito da cafeína e por isso deve ser evitado inclusive por pacientes renais pra evitar que essa enzima atrapalhe a produção natural de creatina do fígado.

Este mito é reforçado de tempos em tempos através das pesquisas de grandes entidades, que frequentemente publicam resultados absolutamente opostos.

A Creatina e o Fisiculturismo

Se há uma necessidade de verdade para creatina suplementada ela provavelmente estará ligada ao fisiculturismo. O aumento dos músculos não está apenas relacionado com a força física, ou seja: tomar creatinina não seria muito proveitoso para um atleta, não melhoraria o desempenho esportivo.

A quantidade de água acumulada dentro das células aumenta tão drasticamente o tamanho dos músculos que ela não pode, nem deve, ser ingerida com frequência ou por longos períodos.

A Creatina pode fazer mal a saúde?

Quando se consome grande quantidade de creatinina, o acúmulo de água cada vez mais direcionado para o interior das células musculares, o resto do seu corpo pode se desidratar.

Além do inchaço que pode haver por causa da ingestão de substancias com alta quantidade de emulsificantes artificiais contidos nos alimentos industrializados.

Se você estiver tomando creatina como forma de suplementação, aumente a ingestão de água, é indicado que você consuma mais de 2 litros de água diariamente.

Se você sofre desidratação não vai perceber até que seja muito tarde e os efeitos desse processa já tenha começado a lhe causar sérios danos.

De qualquer forma a creatina serve ao corpo como equilíbrio da absorção de líquidos e é por isso que se deve dar atenção a quantidade que você ingere.

Vegetarianos costumam reagir muito bem com a suplementação de creatina, mas nem por isso significa que ela deve ser ingerida sem indicação médica.

Com relação a creatina na sua dieta fique tranquilo, ao que se sabe até hoje, não engorda mas pode causar inchaço que podem comprometer a sua silhueta.

Por isso consulte sempre o profissional de sua confiança antes de começar a pensar em suplementação.